A ativista sueca Greta Thunberg afirmou, esta quarta-feira, na rede social Twitter, que vai “neutralizar” a sua linguagem, após ter sido filmada segunda-feira a gritar insultos durante uma ação de protesto relacionada com a cimeira do clima em Glasgow (Escócia).

“Tenho o prazer de anunciar que decidi adotar um 'líquido zero' de palavrões. Se eu disser algo inapropriado, prometo compensar dizendo algo bonito”, afirmou Greta na sua conta oficial do Twitter, aludindo à meta global de alcançar um nível líquido de zero emissões de carbono até 2050 para conter as mudanças climáticas. 

A ativista de 18 anos está em Glasgow a liderar manifestações e pressionar os líderes políticos a tomar medidas concretas para limitar o aquecimento global a 1,5 graus neste século, conforme estabelecido no Acordo de Paris de 2015. 

Na segunda-feira, Thunberg fez um discurso para ativistas nas margens do rio Clyde, próximo do local onde decorre a cimeira da COP26, em que afirmou que a verdadeira liderança na luta ambiental está “fora” e não dentro do recinto da reunião.

Mais tarde, foi divulgado nas redes sociais um vídeo em que greta surge com outros ativistas a gritarem vulgaridades aos dirigentes mundiais.

/ BCE