Um tribunal chinês condenou 53 pessoas a penas de prisão pela sua responsabilidade numa enorme explosão numa fábrica química que causou 78 mortos no leste da China o ano passado.

A explosão em março de 2019, que levou ao encerramento das instalações na cidade de Yancheng na província de Jiangsu, é um dos piores acidentes industriais dos últimos anos na China.

Executivos e funcionários da empresa Jiangsu Tianjiayi Chemical foram condenados a penas de 18 meses a 20 anos de prisão, informou a agência Nova China. Alguns responsáveis locais também foram condenados à prisão.

O tribunal de Yancheng considerou que a empresa tinha produzido e armazenado produtos químicos e resíduos perigosos sabendo que os “locais de armazenamento não respeitavam as normas de segurança”.

Seis organismos da administração local falsificaram documentos para dissimular o risco das atividades da Tianjiayi, tendo alguns responsáveis aceitado subornos, segundo o tribunal.

A explosão causada por um incêndio numa fábrica de fertilizantes da Tianjiayi arrasou a área industrial circundante e destruiu portas e janelas em até quatro quilómetros de distância.

. / DA