A ativista ambiental sueca Greta Thunberg vai doar um prémio de cerca de 92.000 euros (100.000 dólares) que recebeu de uma organização não-governamental (ONG) dinamarquesa para ajudar a Unicef a combater a Covid-19, anunciou esta quinta-feira a jovem.

Thunberg e a ONG Human Act, que dará uma quantia idêntica, lançaram uma campanha de arrecadação de fundos com o objetivo de lutar contra o coronavírus e apoiar o trabalho da agência das Nações Unidas para a infância de proteção das crianças relativamente ao impacto da pandemia.

Tal como a crise climática, a pandemia é uma crise dos direitos da criança. Vai afetar todas as crianças, agora e no longo prazo, mas mais ainda os grupos vulneráveis. Peço a todos que se juntem para apoiar o trabalho vital da Unicef”, apelou a ativista sueca em comunicado divulgado pela Human Act.

Greta Thunberg foi premiada “pelo seu esforço corajoso e determinado para mobilizar milhões de pessoas em todo o mundo para combater as mudanças climáticas”, de acordo com a decisão anunciada pela organização.

A ativista, de 17 anos, iniciou, em setembro de 2018, uma greve escolar em frente ao parlamento sueco para exigir medidas contra a crise climática.

A sua ação inspirou um movimento global, que a levou a ser recebida pelos líderes mundiais e a participar em encontros de alto nível, além de ter sido nomeada para o Prémio Nobel da Paz.

/ Publicado por Henrique Magalhães Claudino