Angela Merkel foi recebida com uma ovação de pé, esta sexta-feira, no final daquela que foi a sua última participação numa cimeira do Conselho Europeu, em Bruxelas.

“Você é um monumento”, afirmou Charles Michel, presidente do Conselho Europeu, numa despedida da histórica líder alemã, que governou a Alemanha e guiou a Europa durante algumas das principais crises da história recente.

Michel foi ainda mais longe ao dizer que o Conselho Europeu sem Merkel é como “Roma sem o Vaticano” ou como “Paris sem a torre Eiffel” e que a União irá sentir falta da sabedoria da chanceler durante tempos “particularmente complexos”.

Numa compilação de alguns dos melhores momentos de Merkel exibida durante a cerimónia e partilhada nas redes sociais, o presidente do Conselho Europeu destaca a “habilidade em focar-se no essencial”, durante as 107 cimeiras europeias em que a líder participou.

Charles Michel referiu ainda a “extrema sobriedade e simplicidade” com que a chanceler conduziu os destinos políticos da Alemanha, frisando que essa é uma “arma de sedução muito poderosa”.

Você não nos está a deixar. O seu espírito e experiência vão permanecer conosco”, afirmou.

Sem estar presente fisicamente, também Barack Obama teceu rasgados elogios a Angela Merkel, destacando o “bom sentido de humor” da chancheler e a “bússola moral” da líder.