(ACTUALIZADA ÀS 15:20)







«O nosso coração não pode estar em paz enquanto virmos irmãos sofrerem por falta de alimento, de trabalho, de um tecto ou de outros bens fundamentais»





O Papa disse ainda que pediu a Deus protecção e ajuda aos «refugiados e deslocados sem número que vagueiam à espera de um retorno a casa» e exortou «os amigos de África» e os angolanos em especial a terem coragem em nome da paz e da reconciliação.





Entretanto, o bispo de Cabinda, D. Filomeno Vieira Dias, desvalorizou



«chama a atenção pela anormalidade, mas não foi objecto de conversa com o Santo Padre que está desde a nomeação do bispo informado deste facto».