A mulher que, em fevereiro, ficou conhecida por ter dado água e bolachas a um menino subnutrido acusado de ser bruxo foi distinguida como a personalidade mais inspiradora do ano por uma revista na Alemanha.

A criança nigeriana de dois anos foi resgatada por uma dinamarquesa na zona de Uyo, no sul da Nigéria, depois de ter sido abandonada pela família, que acreditava que o menino era um bruxo.

Durante oito meses, o menino, depois "batizado" de Hope, que em português significa "Esperança", viveu na rua, dependente de restos de comida que estranhos e transeuntes lhe foram dando. Só assim não morreu à fome.

Quando o encontrou, Anja Ringgren Lovén parou e partilhou com ele a água e as bolachas que trazia consigo. Uma fotografia do momento foi partilhada nas redes sociais e agora a edição alemã da revista "Ooom" considerou-a como a personalidade mais inspiradora de 2016.

Anja Ringgren Lovén ultrapassou, com esta distinção, personalidades como o Papa Francisco, Barack Obama e Dalai Lama. A dinamarquesa, responsável por ONG (Organização Não Governamental) que ajuda crianças na Nigéria, lidera a lista das 100 personalidades mais inspiradoras compilada pela revista "Ooom".

Depois de ajudar a criança, Lóven adotou-a e afirma que ao vê-la naquele estado, desnutrida e esfomeada, não conseguiu pensar em outra coisa a não ser no seu filho e que este poderia estar no mesmo lugar.

Ele era do tamanho de um bebé, o meu corpo gelou quando o vi. Tinha sido mãe há 20 meses quando o encontrei e só pensava que aquela criança podia ser o meu filho. Foi claro, naquele momento, que deveria lutar para que ele sobrevivesse com todas as minhas forças”, disse ao jornal britânico The Independent.

Para Georg Kindel, editor chefe da revista que liderou o júri, em declarações ao mesmo jornalAnja Ringgren Lovén é um exemplo de esperança e a sua atitude justifica a distinção. "Quando viu aquela criança subnutrida, ela agiu como um ser humano e isso inspirou milhões de pessoas. Ela encontrou meios para ajudar as crianças nigerianas abandonadas, o que nos deu motivação e coragem para fazermos algo", comentou o responsável pela publicação.

Em segundo lugar, na lista dos 100 mais inspiradores do mundo em 2016, surge Barack Obama com destaque para as posições e decisões do ainda presidente dos Estados Unidos em temas sensíveis como a guerra no Iraque, na Síria e o desmantelamento de Guatanemo e o embarco a Cuba. Em terceiro, aparece a atriz e filantropa Charlize Theron que tem desenvolvido campanha sobre o combate ao VIH/Sida em África. Leonardo DiCaprio surge em quarto lugar pelo forte empenho na defesa do ambiente e dos riscos das alterações climáticas.