Annegret Kramp-Karrenbauer venceu as eleições internas, realizadas esta sexta-feira em Hamburgo, da Coligação Democrática Cristã (CDU) e substitui Angela Merkel como presidente do partido. A decisão dos delegados da CDU colocam-a na linha da frente para assumir o cargo de chanceler nas próximas eleições.

A mudança na liderança do partido coloca fim a 18 anos da era Merkel

Apelidade de mini-Merkel, a democrata cristã, com 56 anos de idade, era descrita como "a candidata da continuidade". Na votação, fortemente apoiada pelas elites da CDU, obteve 517 votos contra 482 de Friedrich Merz, na última ronda de votações. 

Kramp-Karrenbauer, que ocupava o cargo de secretária-geral do partido, era a responsável por definir a estratégia política do país. Formada em ciência política pela Universidade de Saarland, em 1990, é descrita como "uma mulher com talento para definir alianças com outros partidos"

A mulher, que assume o controlo do partido que lidera os destinos da Alemanha desde 2005, faz parte da ala mais conservadora do partido. Em 2011, assumiu o cargo de governadora da região de Saarland depois do anterior governador, Peter Müller, ter assumido funções como juiz do Tribunal Constitucional Federal da Alemanha.