Um motorista de autocarro "descontente com a vida" provocou, deliberadamente, um acidente, que causou a morte a 21 pessoas, incluindo vários estudantes.

A tragédia ocorreu na última terça-feira, dia 7, na província de Guizhou, na China, mas só agora a polícia chinesa confirmou as causas do acidente, que resultou, também, em ferimentos em 15 passageiros.

A bordo seguiam vários estudantes que se preparavam para fazer o exame de acesso à universidade.

A investigação apurou que o homem, de 52 anos, que também morreu no acidente, atuou deliberadamente, por estar furioso com a notícia da demolição da sua casa, da qual teve conhecimento no mesmo dia. O motorista encontrava-se, igualmente, alcoolizado.

Em comunicado, divulgado no domingo, as autoridades adiantam, ainda, que, de acordo com as imagens de videovigilância, é possível ver o autocarro a mudar de rumo repentinamente, para virar na direção oposta e atravessar uma barreira de segurança, atirando o autocarro para o rio Anshun, que ficou parcialmente submerso.

Devido à sua insatisfação com as circunstâncias da sua vida e à demolição de casas públicas, e com o intuito de causar confusão, cometeu crimes extremos que colocaram em risco a segurança pública", observou a polícia.

As autoridades explicaram, ainda, que o motorista tinha arrendado uma casa numa estrutura de habitação pública, pertencente ao Estado, que fazia parte de um projeto de demolição. O homem tinha assinado, em junho, um acordo para receber uma compensação, mas não reclamou o valor, ficando sem a indemnização e sem casa.

Catarina Machado