Cinco aviões não-tripulados ('drones') foram hoje intercetados no aeroporto de Abha, no sudoeste do país, no segundo ataque dos rebeldes iemenitas em dois dias, anunciou a Arábia Saudita.

Na quarta-feira, pelo menos 26 civis de várias nacionalidades ficaram feridos na explosão de um projétil disparado pelos rebeldes iemenitas contra o mesmo aeroporto.

Os rebeldes Huthis têm intensificado nas últimas semanas os ataques contra a Arábia Saudita, que lidera a coligação que intervém no Iémen desde 2015.

A guerra no Iémen opõe as forças fiéis ao governo de Abd Rabbo Mansur Hadi, reconhecido internacionalmente, apoiadas pela coligação internacional liderada pela Arábia Saudita e pelos Emirados Árabes Unidos, aos rebeldes xiitas Huthis, apoiados pelo Irão e que controlam um vasto território, incluindo a capital, Sanaa.

O conflito, desencadeado em meados de 2014, já matou dezenas de milhares de pessoas, incluindo numerosos civis, segundo diversas organizações humanitárias.

De acordo com a ONU, a guerra causou já mais de 3,3 milhões de deslocados, numa das maiores crises humanitárias do mundo.