Lionel Messi vai fazer a sua defesa pela sanção de quatro jogos. O internacional argentino tem um encontro marcado com a FIFA, de acordo com o presidente da federação argentina (AFA). «É importante que apareça na companhia dos advogados da AFA para apresentar a sua exposição e conseguir uma redução da pena», indicou Claudio Tapia.

Por isso, o dirigente vai aterrar esta noite em Barcelona, para convencer o jogador de 29 anos a aconselhar-se com os membros da estrutura federativa «albiceleste». O avançado «culé» deve comparecer na sede da FIFA, em Zurique, a 4 de maio.

Recorde-se que a Comissão Disciplinar da FIFA decidiu suspender Lionel Messi por quatro jogos internacionais de seleções, na sequência de um incidente que envolveu o jogador no encontro entre Argentina e Chile.

Messi foi considerado culpado de insultar o árbitro assistente do jogo, o brasileiro Emerson Augusto de Carvalho. 

O procedimento disciplinar foi instaurado depois do jogo, com base nas imagens televisivas. Além dos quatro jogos de suspensão, a ser cumpridos nas rondas de apuramento, Messi foi condenado a pagar uma multa de 10 mil francos suíços, 9.300 euros.

Perante este castigo, as repercussões no plano desportivo já se fizeram sentir. Na última jornada de qualificação para o Mundial 2018, o número dez falhou a visita à Bolívia e a seleção somou a quarta derrota.

Algumas horas depois, o secretário-geral das seleções da federação «albiceleste» anunciou que ia recorrer do castigo. «Há antecedentes que nos levam a acreditar que é possível diminuir a pena», disse Jorge Miadosqui. 

Se a AFA não conseguir diminuir a sanção, Messi apenas voltará a estar disponível em outubro, para a última jornada contra o Equador, em Quito.