Mais de 40 múmias foram descobertas num mesmo túmulo no Egito. Em causa estão restos mortais de homens, mulheres e crianças que datam do período compreendido entre o ano 323 Antes de Cristo e o ano 30 Antes de Cristo.

As múmias foram encontradas durantes escavações realizadas no ano passado no complexo arqueológico de Tuna el-Gebelem, em Minia, cidade localizada a 245 quilómetros a sul do Cairo. Algumas estão em bom estado de conservação.

Segundo o ministro das Antiguidades do Egito, Khaled El-Enany, que apresentou a descoberta aos jornalistas, o mais provável é que se tratem de pessoas de uma família da pequena burguesia e que o local tenha sido um túmulo comunitário.

Algumas estavam enterradas em caixões de barro, outras em sarcófagos de madeira, enquanto outras estavam enterradas na areia e no chão dos túmulos”, escreveu o Ministério das Antiguidades em comunicado.

O Ministério das Antiguidades do Egito partilhou algumas imagens dos achados no Twitter.

 

A investigação em Minia já começou há um ano. Em fevereiro do ano passado, um grupo de arqueólogos da Universidade de Minia e do Ministério das Antiguidades realizou escavações no complexo arqueológico de Tuna el-Gebel e encontrou um corredor que os levou a umas escadas inclinadas. Estas, por sua vez, abriam para uma câmara rectangular onde foram encontradas várias múmias.

No total, foram encontradas quatro câmaras funerárias e mais de 40 múmias. Em declarações à agência AFP, o arqueólogo Rami Rasmi disse que 12 múmias pertenciam a crianças. 

Depois, os investigadores recorreram a fragmentos de papiro encontrados no local para datarem os achados.