Steven Bouquet foi condenado a cinco anos e três meses de prisão depois de ter esfaqueado 16 gatos. Ficou conhecido como o serial killer de gatos, e agora conheceu a sua sentença.

Entre outubro de 2018 e junho de 2019, o homem de 56 anos matou nove gatos e os restantes sete ficaram feridos. Os ataques aos felinos eram todos realizados à noite.

A polícia de Sussex, afirma que a caça ao assassino de gatos começou em maio de 2019 quando um felino, de nove meses, com o nome Hendrix, foi esfaqueado em Crown Gardens, no Reino Unido.

Os donos do felino estavam em casa quando o animal voltou, ensanguentado, com um ferimento de faca. 

Quando começaram a seguir o rasto do sangue depararam-se com uma câmara montada na rua, por outro vizinho, cujo gato tinha sido assassinado um ano antes. 

Depois de ter negado os crimes em tribunal e de garantir que não era uma ameaça para os animais, o segurança do shopping em Bringhton, foi apanhado através do vídeo a acariciar o animal de quatro patas e depois tirou um objeto do bolso, confirmou a polícia, no vídeo partilhado no youtube.

a

 

Durante a sentença, o juíz Jeremy Gold QC, ouviu alguns dos donos dos gatos que foram assassinados.

Emma Sullivan contou em tribunal que tinha encontrado o gato Gizmo deitado, morto, na porta da entrada.

"Eu estava completamente perturbada. (...) completamente inconsolável", 

Lucy Kenward disse ainda que teve uma despesa de 5000 libras, cerca de 5 800€ no veterinário numa tentativa de salvar o animal de estimação.

"O Cosmo fazia parte da família, esteve comigo oito anos antes de ser morto.".

O juíz  sentenciou o agressor com uma pena superior a cinco anos e considerou os crimes de grande crueldade. 

A polícia comunicou mais tarde que as fotos de dois dos gatos foram encontradas no telemovel do agressor e uma faca com ADN felino em sua casa. 

O inspetor Chris Thompson confirma que o computador de Steven Bouquet tinha acedido, repetidamente, a sites que procuravam gatos desaparecidos.

/ IM