Tara Fares, uma modelo iraquiana de 22 anos, foi morta a tiro em Bagdade, capital do Iraque.

Segundo um comunicado do Ministério do Interior do Iraque, a modelo foi alvejada por dois motociclistas em Camp Sarah enquanto estava no seu carro e acabou por não resistir aos ferimentos.

O incidente aconteceu dias depois de se ter tornado uma das iraquianas com mais seguidores nas redes sociais.

A modelo chegou a ser Miss Bagdade e ficou em segundo lugar no concurso de Miss Iraque.

Era cristã, filha de pai iraquiano e mãe libanesa, vivia em Erbil, mas frequentava regularmente a capital do país.

Fares era conhecida pelas suas roupas ousadas e pelas publicações que fazia nas redes sociais. A modelo somava mais de 2,7 milhões de seguidores na sua conta de Instagram.

Nessa mesma conta, foi partilhada uma fotografia a preto e branco da modelo que confirma a sua morte. 

Tara Fares Chamoun está com Deus, depois de um incidente traiçoeiro e cobarde. Pedimos a Deus que a aceite com a Sua grande misericórdia”, lê-se na legenda da fotografia.

 

 

A morte de Tara Fares não é um caso isolado na indústria da moda iraquiana.  

Rafeef al-Yaseri, conhecida com a “Barbie do Iraque”, foi assassinada na sua casa em Bagdade, a 16 de agosto.

Uma semana depois, também Rasha al-Hassan, proprietária e gerente do Centro de Beleza Viola, foi encontrada morta na sua própria casa.