O deserto mais seco do mundo, localizado em Atacama, no Chile, acordou novamente revestido com um manto de flores lilás. O deserto florido é uma ocorrência rara e só acontece a cada cinco ou sete anos.

Este cenário está relacionado com o fenómeno "El Niño", que sobreaquece as correntes da linha costeira do país, o que gera um aumento da precipitação. 

A chuva faz então com que a paisagem normalmente inóspita fique pintada de cores vibrantes.

Por ser um acontecimento raro, o ministério da Agricultura do Chile anunciou um projeto-piloto de rega no deserto, que pretende produzir flores todos os anos, durante os meses de agosto e setembro.

No entanto, alguns moradores, ambientalistas e outras autoridades governamentais, como o governador do Atacama, Miguel Vargas, acreditam que esta ideia pode ter repercussões negativas.

Queremos que o nosso deserto florido seja denominado como Património da Humanidade e qualquer iniciativa que intervenha artificialmente neste fenómeno pode ser contraproducente. Este é um acontecimento natural e essa é a sua riqueza", salientou Miguel Vargas.

 

Atacama é uma grande atração para os turistas, devido aos seus parques nacionais, praias e paisagens montanhosas. Para os habitantes locais, o desabrochar do deserto tornou-se um motivo de orgulho e felicidade.

Redação / IC