A polícia britânica está a tratar como um incidente terrorista o ataque ocorrido segunda-feira à noite em que três pessoas foram apunhaladas, numa estação de metro de Manchester, no norte de Inglaterra.

“Estamos a abordar isto como uma investigação terrorista”, afirmou hoje o chefe da polícia de Manchester, Ian Hopkins, acrescentando que o homem de 25 anos responsável pelo ataque já está detido.

Ian Hopkins pediu a colaboração das pessoas que possam ter imagens ou outros detalhes do ocorrido pouco depois das 21:00 na estação Victoria, em Manchester, quando três pessoas foram atacadas.

Um homem e uma mulher com cerca de 50 anos ainda estão internados com ferimentos graves, apesar de não estarem em perigo de vida, enquanto o agente da polícia que foi apunhalado no ombro já teve alta.

Algumas pessoas que estavam no local no momento do ataque relataram à imprensa britânica que o autor gritou palavras islâmicas.

"Tem havido muitos relatos na imprensa sobre o que supostamente o atacante disse durante o incidente e, portanto, quero deixar claro que estamos a tratar este caso como uma investigação terrorista", corroborou, por seu turno, o vice-chefe de polícia Russ Jackson.

Russ Jackson sublinhou ainda que “não há nenhuma evidência para acreditar que havia mais pessoas envolvidas no incidente”.

Três pessoas foram esfaqueadas na noite de passagem de ano, na estação de Victoria do metro de Manchester, no noroeste da Inglaterra, informou a polícia.

A Polícia Britânica de Transporte foi chamada ao local pelas 20:52 (hora local e TMG) de 31 de dezembro, depois de testemunhas terem alertado para o ataque, perpetrado por um homem armado com uma faca de cozinha.

A estação de Victoria da cidade britânica reabriu ao público esta manhã e os comboios estão a circular normalmente, embora haja pequenos atrasos.