Rosa King, de 33 anos, foi a vítima mortal do trágico incidente que ocorreu esta segunda-feira, no jardim zoológico Hamerton, em Cambridgeshire, Inglaterra.

O episódio ocorreu por volta das 11:15, quando um tigre atacou Rosa, que não resistiu à investida do animal. De acordo com fonte policial, o tigre responsável pelo ataque não foi abatido e saiu ileso deste episódio fatídico.

A mãe de Rosa descreve a filha como uma apaixonada pela vida selvagem e afirma que “ela era dedicada ao seu trabalho, era isto que ela gostava de fazer”.

Garry Chisholm, fotógrafo de vida selvagem nos tempos livres e amigo de Rosa, retrata-a como o “a luz e o brilho” do jardim zoológico.

“A Rosa não era só uma tratadora do jardim zoológico de Hamerton – ela era o Hamerton. A paixão dela pelos animais e o cuidado que tinha com eles era excecional, embora os seus animais preferidos fossem, indubitavelmente, as chitas, que ela referia com orgulho e alegria."

"A única coisa que me consola depois do acidente trágico de hoje é saber que a Rosa está junto daqueles que ama: o Ares, uma chita, e o Blizzard e a Ladybelle, os seus tigres amados”, acrescentou.

Os gritos de socorro 

Peter Davis, que estava com a família no jardim zoológico na manhã de segunda-feira, disse ouvir gritos de socorro perto do recinto onde Rosa foi atacada.

“Havia um homem no recinto onde aconteceu o incidente que veio a correr atrás de mim. Ele estava a tirar fotografias quando começou a correr e a pedir ajuda para algo que nós não sabíamos o que era.”

Outro visitante do parque, que não quis ser identificado, disse à BBC: “Estávamos perto do recinto do tigre, quando um dos funcionários do jardim zoológico gritou para todos saírem do parque rapidamente”.