Doze pessoas foram mortas em dois ataques no sábado e hoje no sudoeste do Iémen, afirmaram um responsável lealista e os rebeldes Huthis, acusando-se mutuamente de tomarem os civis como alvos.

Uma mãe e os seus quatro filhos morreram hoje quando um ‘rocket’ disparado pelos Huthis destruiu a sua casa perto da cidade de Taez, disse à agência France Presse um responsável dos serviços de segurança, Majed Kamali.

O ataque ocorreu em Jebel Habachi, numa zona controlada pelas forças governamentais, precisou.

Os rebeldes, por seu turno, acusaram a coligação pró-governamental conduzida pela Arábia Saudita de ter bombardeado sábado duas viaturas na região de Daleh, a leste de Taex, matando sete civis.

Os veículos foram atingidos por ataques aéreos na zona de Aud, retirada há duas semanas pelos rebeldes às forças pró-governamentais e que continua a ser palco de tiroteios entre os beligerantes, segundo uma fonte da administração local.

A guerra no Iémen opõe as forças fiéis ao governo de Abd Rabbo Mansur Hadi, reconhecido internacionalmente, apoiadas por uma coligação internacional liderada pela Arábia Saudita e pelos Emirados Árabes Unidos, aos rebeldes xiitas Huthis, apoiados pelo Irão e que controlam um vasto território, incluindo a capital, Sanaa.