Os principais partidos britânicos anunciaram, este domingo, que suspendem as campanhas nacionais para as eleições legislativas de 8 de junho, na sequência dos ataques que causaram sete mortos e 48 feridos no sábado, no centro de Londres.

O Partido Conservador não fará hoje campanha a nível nacional”, disse à agência France-Presse um porta-voz da primeira-ministra, Theresa May, adiantando que a decisão será “reanalisada ao longo do dia, à medida que surjam novos elementos sobre os ataques”.

O principal adversário de May, o trabalhista Jeremy Corbyn, anunciou a mesma decisão.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, disse este domingo que as eleições legislativas antecipadas no Reino Unido vão realizar-se na data prevista, a 8 de junho, e que a campanha, suspensa devido aos atentados de sábado, será retomada na segunda-feira.

Em conferência de imprensa, a chefe do Governo britânico referiu que a campanha, suspensa por todos os partidos, à exceção do Partido para a Independência do Reino Unido (UKIP), “será retomada amanhã [segunda-feira]”

A comissária da Polícia Metropolitana de Londres confirmou, este domingo de manhã, que há uma sétima vítima mortal dos ataques de sábado à noite na Ponte de Londres e no Mercado de Burough, além dos três atacantes que foram abatidos.

O Serviço de Ambulâncias de Londres atualizou, também este domingo de manhã, para 48 o número de pessoas que transportou para cinco hospitais da capital britânica.

A secretaria de Estado das Comunidades não tem, de momento, notícia de portugueses vítimas deste atentado

O jornal Le Monde, que cita o gabinete do presidente Emmanuel Macron, noticia que há quatro cidadãos franceses entre os 48 feridos do ataque. Um dos feridos está em estado considerado grave.

O atentado de sábado à noite na Ponte de Londres e no Mercado de Burough foi o terceiro no Reino Unido no espaço de três meses.