Yassine Atar tem 30 anos e é belga. Foi agora acusado de cumplicidade com o seu irmão mais velho, Oussama, suspeito de ter coordenado os atentados em Paris, em novembro de 2015, e em Bruxelas, em março de 2016.

Yassine Atar foi detido no rescaldo do 22 de março de 2016, data do atentado em Bruxelas, do qual resultaram 32 mortes. É agora formalmente acusado pela justiça belga, pelo que acontecera antes, em Paris, em novembro do ano anterior, nos atentados no Stade de France e na sala de espetáculos Bataclan, que causaram 130 mortes.

O irmão de Yassine é Oussama. A justiça crê ser um dos cérebros dos dois atentados. É apontado como recrutador de dois bombistas suicidas que atuaram em Paris, a 13 de novembro de 2015, perto do Stade de France em Saint-Denis - onde morreu um taxista, emigrante português - e terá sido igualmente quem recebeu os planos de ação dos operacionais que atuaram na capital belga, a 22 de Março de 2016.

Comando de assassínios terroristas e participação nas atividades de um grupo terrorista na qualidade de dirigente" é uma das acusações contra Yassin, que consta no despacho do juiz de instrução belga, segundo refere o jornal Le Monde.

Yassine Atar foi interrogado dias após os atentados ocorridos em 2016, em Bruxelas. Tinha em sua posse uma chave do apartamento no bairro de Schaerbeek, que se crê tenha servido de base aos terroristas.