Um vulcão na península de Reiquejavique, no sul da Islândia, entrou em erupção esta sexta-feira à noite.

De acordo com o Instituto Meteorológico da Islândia, a entrada em atividade do vulcão vem na sequência de mais de 40 mil pequenos sismos registados nas últimas semanas.

O vulcão está localizado no vale de Geldingadalur, perto da montanha de Fagradalsfjall, a cerca de 30 quilómetros da capital. Entrou em erupção por volta das 20:45 mas, para já, há pouca atividade sísmica a registar.

A erupção foi primeiro detetada através de uma webcamara e depois confirmada por imagens térmicas de satélite, segundo uma atualização feita pelo IMO às 23:20.

As primeiras imagens divulgadas por este organismo mostram os rios de lava que saem da fissura:

Um helicóptero com uma equipa científica já se deslocou para o local para avaliar a dimensão da erupção.

De acordo com as informações do IMO, "a erupção é considerada pequena neste neste momento e a fissura eruptiva tem aproximadamente 500 metros de comprimento. A área de magma é aproximadamente de 1 km2. As fontes de lava são pequenas".

Como medida de prevenção, todo o tráfego aéreo no Aeroporto Internacional de Keflavik foi interrompido durante parte da noite, mas entretanto já foi retomado, embora sujeito a demoras.

A Proteção Civil pediu à população para permanecer em casa, mantendo-se calma e de sobreavivo. Todas as estradas da região foram fechadas e a circualação de drones foi proibida.

Para já não há populações nem infraestruturas em risco. A localidade mais próxima, Grindavík , fica situada a cerca de dez quilómetros.

Entretanto, o céu da Islândia ficou vermelho devido aos gases emitidos pela montanha. A proteção civil aconselha a população a ficar dentro de casa e a fechar as janelas para se proteger de eventuais gases tóxicos.

A erupção está localizada no meio da península, que liga a capital, Reiquejavique, ao Aeroporto Internacional de Keflavik, perto do seu extremo. A área também fica perto da conhecida estância termal da Lagoa Azul.

Ao contrário da erupção do vulcão Eyjafjallajökull em 2010, que cancelou cerca de 900 mil voos e levou centenas de islandeses a deixar temporariamente as suas casas, esta erupção não deve fazer mais do que lançar muitas cinzas e fumo na atmosfera, acreditam os cientistas.

Maria João Caetano / Atualizado às 00:40