Uma ativista com um cartaz contra o ‘apartheid’ israelita conseguiu na quinta-feira irromper pela segunda semifinal do Festival da Eurovisão, em que foram apurados mais 10 países finalistas que participação na final do próximo sábado.

Atreve-te a sonhar o fim do ‘apartheid’", lia-se na faixa, numa alusão ao tema deste ano do festival, "Atreve-te a sonhar", exibida pouco antes do anúncio dos resultados.

A ativista conseguiu, assim, furar as medidas de segurança, que proíbem a entrada de cartazes com conteúdo político.

Quebrou ainda a regra que restringe a exibição de bandeiras que não pertençam a países participantes, ao vestir uma camisola referente à Palestina.

A ativista foi expulsa de forma pacífica por agentes de segurança.

O episódio não foi captado pela realização da semifinal, a cargo da televisão pública israelita KAN.

Este é o último episódio de uma série de ações a favor do boicote a esta edição da Eurovisão que decorre em Israel, em protesto pela forma como o Governo israelita trata os palestinianos.

Pouco antes da segunda semifinal, a organização da Eurovisão 2019 confirmou finalmente que Madonna atuará na grande final.