A ativista sueca Greta Thunberg classificou esta sexta-feira como “um fracasso” a COP26, a cimeira mundial sobre o clima que decorre em Glasgow, na Escócia, Reino Unido.

“Não é segredo que a COP26 é um fracasso”, disse a jovem quando participava numa manifestação em Glasgow para exigir dos governos ação contra o aquecimento global.

Perante os milhares de manifestantes a jovem sueca considerou a cimeira da ONU como uma celebração do "business as usual” e do “bla bla bla”, palavras com que tem classificado as ações dos políticos em matéria de clima.

“Eles não podem ignorar o consenso científico e não nos podem ignorar", disse.

Afirmando que os líderes não estão a mostrar o caminho correto, a jovem acrescentou: “Os nossos reis vão nus” e “a História irá julgá-los severamente”.

Dirigindo-se à multidão acusou mais uma vez os dirigentes reunidos na COP26 de inação e falou, sobre a cimeira, de um “festival de greenwashing”.

Mais de 120 líderes políticos e milhares de especialistas, ativistas e decisores públicos reúnem-se até 12 de novembro, em Glasgow, na Escócia, na 26.ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26) para atualizar os contributos dos países para a redução das emissões de gases com efeito de estufa até 2030.

A COP26 decorre seis anos após o Acordo de Paris, que estabeleceu como meta limitar o aumento da temperatura média global do planeta a entre 1,5 e 2 graus celsius acima dos valores da época pré-industrial.

Apesar dos compromissos assumidos, as concentrações de gases com efeito de estufa atingiram níveis recorde em 2020, mesmo com a desaceleração económica provocada pela pandemia de covid-19, segundo a ONU, que estima que, ao atual ritmo de emissões, as temperaturas serão no final do século superiores em 2,7 ºC.

/ BCE