O ator Hank Azaria, que durante mais de 30 anos deu voz a uma das personagens mais célebres da série de desenhos animados ‘Os Simpsons’, pediu desculpa por ter ajudado a “reforçar estereótipos raciais” e de perpetuar o “racismo estrutural”.

Em declarações ao podcast Armchair Expert, apresentado pelos atores Dax Sheppard e Monica Padman, o ator que deu voz a Apu Nahasapeemapetilon descreveu a situação como um “encontro com o destino”.

Parte de mim sente que é preciso ir a cada indiano neste país e pedir desculpas pessoalmente, e, às vezes, quando a situação surge eu faço-o”, acrescentou.

O ator norte-americano deixou de dar voz a Apu, em janeiro de 2020. Azaria foi também substituído no papel do cirurgião negro, Dr. Hibbert.

Durante o podcast, o ator revelou que a decisão de deixar de dar voz ao personagem surgiu depois de visitar o filho na escola.

Eu estava a falar com uns rapazes indianos, porque queria saber o que é que eles pensam”, explicou. “Um rapaz de 18 anos nunca viu os Simpsons, mas sabe o que Apu significa. É praticamente um insulto, neste momento”, contou.

Hank disse ainda apoiar que os papeis sejam atribuídos em função da etnia, de forma a contribuir para um casting “mais diverso”.

Se for um personagem indiano, latino ou negro, vamos fazer com que essa pessoa dê voz ao personagem. É mais autêntico, eles trazem a sua experiência e não tiramos empregos a pessoas que não têm o suficiente”, concluiu.

Redação