Um tribunal australiano condenou, esta sexta-feira, a prisão perpétua o condutor da viatura que atropelou deliberadamente uma multidão de peões em Melbourne, em dezembro de 2017, provocando seis mortos e 27 feridos.

O juiz Mark Weinberg, do Supremo Tribunal do estado de Victoria, descreveu o caso como um "dos piores assassínios em massa na história da Austrália", relatam agências de notícias internacionais.

O magistrado determinou que James Gargasoulas, de 29 anos, tinha "pleno conhecimento das suas ações (...) embora sob a influência de metanfetaminas".

À época, a polícia rapidamente descartou qualquer ligação com organizações terroristas.