A ministra da Saúde australiana afirmou, esta quinta-feira, que a gripe A poderia provocar seis mil mortos neste país no «pior cenário possível», se nenhuma medida fosse tomada, indica a Reuters.

«Poderíamos esperar 6.000 mortos em todo o país. É, na realidade, a pior projecção que se pode fazer agora», disse Nicola Roxon à rádio ABC.

«É uma avaliação feita a partir do cenário de que nada seria feito, mas, bem entendido, pensamos que o balanço será consideravelmente inferior», acrescentou.

O vírus H1N1 matou 21 pessoas na Austrália, onde há mais de dez mil casos confirmados.