As equipas contratadas pela Austrália para procurar o avião da Malaysia Airlines, desaparecido desde março, não encontraram qualquer pista, após rastrearem uma área de 7.000 quilómetros quadrados de leito marinho no Oceano Índico, informaram hoje fontes oficiais.

«Até à data fizeram-se buscas em cerca de 7.000 quilómetros», refere um comunicado do Centro de Coordenação de Agências Conjuntas (JACC, na sigla em inglês) da Austrália, país que coordena a operação pela sua proximidade ao local das buscas.

O avião da Malaysia Airlines desapareceu a 08 de março, com 239 pessoas a bordo, após mudar de rumo, na sequência de uma «ação deliberada», segundo especialistas, cerca de 40 minutos depois de ter descolado de Kuala Lumpur com destino a Pequim.
Redação