Uma mulher morreu este sábado no Parque Nacional Grampians, no estado australiano de Victoria. A vítima estava a tentar tirar uma selfie quando caiu de um penhasco com cerca de 80 metros de altura. O marido e os dois filhos testemunharam o momento.

Rosey Loomba tinha 38 anos e estava numa caminhada com a família quando decidiu posar para uma fotografia no miradouro Boroka, um dos pontos mais conhecidos daquele parque, mas que tem levado a vários avisos por parte da polícia, uma vez que há pouca proteção.

As equipas de emergência demoraram cerca de seis horas para recuperar o corpo.

Era uma boa parceira de vida para o meu irmão e a melhor mãe para as crianças", disse Jassu Loomba, cunhada da vítima, em declarações ao Herald Sun.

A porta-voz da polícia local, Lisa Neville, lembrou ao portal news.com.au que "nenhuma fotografia vale uma vida".

O que vimos foi uma consequência trágica de um comportamento que infelizmente vemos muito", afirmou.

Segundo a CNN, várias pessoas ouviram Rosy Loomba a gritar, mas não conseguiram fazer nada para ajudar.

O guia turístico Graham Wood explicou ao Nine News que avisa sempre os seus clientes para terem cuidado naquele local, que, apesar do perigo, é um dos mais procurados.

António Guimarães