Um coala que nasceu sem uma pata recebeu ajuda de um sítio improvável, após a médica veterinária que seguia o caso ter mencionado a situação à dentista local, em Lismore, no norte de New South Wales, na Austrália.

O coala, chamado Triumph, deu entrada no veterinário em 2017, de ter sido encontrado junto da sua mãe, que se encontrava mortalmente ferida. Foi nesse momento que os veterinários que o trataram deram de caras com um inexplicável defeito de nascença: Triumph não tinha uma pata.

Marley Christian, a médica veterinária que o tratou descobriu que o problema causava dores ao pequeno coala e fez de tudo para o ajudar. A veterinária, que faz parte do grupo de resgate de coalas Friends of the Koala, descobriu que ao vestir Triumph com meias de boneca e pequenas botas, o animal parecia mostrar sinais de alívio da dor.

Foi nesse momento que decidiu procurar um fabricante de próteses que conseguisse criar uma pata à medida para o coala.

Disseram-nos que isso nunca tinha sido feito e que não podia ser feito”, revelou Christian à ABC News.

Até que um dia, Marley Christian mencionou brevemente o caso de Triumph a Jon Doulman, um dentista especializado em próteses, que se ofereceu de imediato para tentar construir uma prótese para o animal.

Eu tiro moldes de boas e todas as dentaduras são diferentes. Foi isso que me fez querer experimentar ver se conseguia fabricar alguma coisa para ele”, explicou Doulman.

O dentista pegou um molde do coto de Triumph e criu uma espécie de bota feita de borracha que se prende com velcro. A resposta não podia ter sido melhor.

Mal recebeu a prótese, o pequeno coala começou a escovar o seu próprio pelo e a escalar todo o tipo de coisas, sem que isso danificasse ou fizesse com que a prótese saísse do lugar.

De acordo com a médica veterinária que o encontrou, Triumph nunca mais foi o mesmo.

Ele move-se muito melhor, tornou-se muito mais ativo”, contou Marley Christian. “Aliviou o desconforto que tinha no coto e ajuda-o a correr, saltar e, para além disso, impede a curvatura da sua coluna, porque ganhou um comprimento extra.”

Redação