Actualizada às 13:40

Joseph Fritzl foi condenado a prisão perpétua. O homem acusado de manter a filha sequestrada durante mais de duas décadas, de ter abusado dela durante esse período e de ter deixado morrer um dos filhos que teve com ela vai cumprir pena numa instituição psiquiátrica.

Os oito jurados acabaram por tomar a decisão de forma bastante rápida. Joseph Fritzl esteve pela segunda vez, esta quinta-feira, na sala do tribunal para ouvir a sentença. De manhã, tinha pedido perdão e dito que lamentava «do fundo do coração».

Ficou assim confirmada a culpa do arguido na morte do bebé gémeo que estava doente e para quem Fritzl não providenciou assistência médica. Joseph Fritzl foi considerado culpado de aprisionar e abusar sexualmente da filha num regime de escravatura.
Redação / MM