O motorista de um autocarro escolar foi ouvido em tribunal, esta quinta-feira, em Wadhurst, no Reino Unido, depois de ter ferido 12 dos 98 alunos que transportava, ao travar abruptamente o veículo porque os jovens estariam a carregar continuamente no botão de “stop”.

Segundo a acusação, Roger Wells, de 63 anos, terá travado de forma tão brusca que um dos rapazes acabou por ser violentamente projetado contra o vidro do andar superior do veículo, chegando mesmo a deixá-lo rachado.

Parem de carregar na m**** do botão", terá gritado o motorista, momentos antes de parar o autocarro repentinamente.

De acordo com o jornal britânico The Sun, o veículo, que teria capacidade para 84 pessoas, transportava 98 alunos.

Os alunos alegam ainda que Wells estaria a conduzir mais depressa “do que o costume”, momentos antes do incidente.

Um dos postes no interior do veículo, onde um dos alunos se apoiava, foi completamente arrancado e acabou por atingir um aluno de 14 anos. Segundo os relatos dos estudantes, o suspeito terá mesmo pisado alguns alunos caídos no chão, quando foi concertar o poste.

O motorista rejeita, no entanto, qualquer acusação de condução desastrosa e diz que o incidente se deveu à incapacidade de travar apropriadamente no local.