A polícia russa confirmou esta quarta-feira que foi montada uma operação para identificar e apanhar os responsáveis pelo roubo de equipamento técnico do "Avião do Juízo Final", uma aeronave de perfil ultrassecreto das forças armadas daquele país que foi desenhada para um cenário de guerra nuclear.

O assalto levanta questões sobre a segurança em volta dos equipamentos e instalações militares da Rússia, tendo ocorrido durante trabalhos de manutenção no avião Ilyushin Il-80.

Em situação de conflito, é esperado que os mais altos oficiais russos, incluindo o presidente Vladimir Putin, entrem a bordo de um dos quatro aviões deste género que a Rússia tem. A partir daí passam a comandar todas as operações militares.

A aeronave foi modificada na era soviética para servir a companhia aérea do país durante a Guerra Fria mantida com os Estados Unidos desde o fim da Segunda Guerra Mundial até à queda da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, em 1991.

Este avião servia como posto de comando aéreo para os mais altos oficiais das forças de segurança soviéticas poderem controlar as tropas de forma remota.

O assalto ocorreu no início desta semana, segundo avançaram os meios de comunicação russa. A REN TV afirmou mesmo que havia sinais de arrombamento na zona de carga do avião, pode onde terão entrado os ladrões, acrescentando que foram removidas 39 unidades eletrónicas do aparelho.

A mesma cadeia de televisão revelou ainda que foram encontradas impressões digitais, bem como pegadas dentro do avião.

A polícia da região de Rostov confirmou que estava em marcha uma caça ao homem, mas que ainda não tinham sido feitas quaisquer detenções.

Segundo a polícia, o avião estava a ser submetido a trabalhos de manutenção na cidade de Taganrog. As autoridades adiantaram ainda que os itens roubados foram estimados num valor superior a um milhão de rublos (cerca de 11.200 euros).

Segundo a agência Reuters, os peritos russos acreditam que o roubo se deveu aos materiais metálicos que constituem as peças roubadas, que são revestidas de ouro ou platina.

O Kremlin já avisou que serão tomadas medidas para impedir que um incidente semelhante possa ocorrer de novo.

O Ilyushin Il-80 é um dos quatro aviões do "Juízo Final" que fazem parte da frota russa. Os outros são o Ilyushin Il-82, o Ilyushin Il-96 e o Placeholder.

Os Estados Unidos também têm aviões semelhantes que estão prontos a ser usados pelo presidente e pelas mais altas figuras do estado em caso de ataque. 

António Guimarães