Funcionários da companhia aérea American Airlines estão a ser acusados de racismo por duas passageiras. O incidente ocorreu no dia 2 de maio, depois de uma das passageiras ter sido encaminhada para a parte de trás do avião.

Tratam-se de duas passageiras: Rane Baldwin, afro-americana, e a amiga, Janet Novack, de cor branca. Baldwin tinha comprado dois bilhetes, que atualizou mais tarde para viajar em primeira classe. Quando as amigas chegaram ao avião, Baldwin, de cor negra, foi mandada sentar numa zona final do avião,na segunda classe. Os funcionários ter-lhe-ão dito que não havia assentos suficientes na primeira classe.

A afro-americana conta que foi “a coisa mais descaradamente racista" que lhe aconteceu. Relativamente ao facto de a amiga poder voar em primeira classe, a companhia aérea justificou-lhe que o podia fazer porque o seu bilhete estava associado ao seu.

Como as amigas não obtinham respostas concretas e o avião estava meio vazio, Novack desistiu do seu lugar em primeira classe e foi sentar-se ao pé de Baldwin, que tinha escolhido um lugar nos assentos da frente, porém, um comissário voltou a insistir com elas para que sentassem noutro sítio e separadas.

"Eles literalmente não acreditavam que eu estava a voar com uma mulher negra”, contou Novack, citada pelo The Independent.

Baldwin deseja que a companhia admita a irregularidade cometida e exige um pedido de desculpas. Até à data, a American Airlines não se prenunciou, embora tenham respondido a um tweet feito por Novack.