O secretário de estado norte-americano, Mike Pompeo, apelou hoje ao Azerbaijão e aos separatistas arménios em conflito no Nagorno-Karabakh para porem "fim à violência" e iniciarem negociações o mais rápido possível.

"As duas partes devem pôr fim à violência e trabalhar com o 'Grupo de Minsk' (...) no sentido de iniciarem negociações o mais rápido possível", disse o chefe da diplomacia dos Estados Unidos, no segundo dia de uma visita oficial à Grécia. 

O Grupo de Minsk foi criado em 1992 no âmbito da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa para a solução do conflito entre Erevan e Baku.

Vários líderes mundiais, entre os quais a chanceler alemã Angela Merkel, apelaram ao cessar-fogo imediato e o Conselho de Segurança da ONU reúne-se hoje de emergência para tentar evitar a guerra aberta entre Erevan e Baku que pode criar instabilidade na região e afetar as potências regionais: a Rússia e a Turquia.

No domingo, as forças do enclave separatista que dependem da Arménia e militares do Azerbaijão envolveram-se em combates pela primeira vez desde 2016.

De acordo com o balanço oficial de baixas, morreram 95 pessoas, entre os quais 11 civis.  

O Azerbaijão, país de maioria xiita, reclama o controlo da província montanhosa do Nagorno-Karabakh povoada maioritariamente por arménios cristãos.

/ LF