O presidente sírio, Bachar al-Assad, garantiu na quarta-feira ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que as operações militares contra os seus opositores «terminaram», informou um porta-voz da organização, escreve a Lusa.

Numa conversa telefónica com Ban Ki-moon, que exigiu que «todas as operações militares e detenções em massa (de manifestantes) terminassem imediatamente» na Síria, al-Assad garantiu que «as operações militares e policiais tinham terminado», afirmou o porta-voz adjunto da ONU, Farhan Haq, num comunicado.

O presidente sírio afirmara anteriormente que o seu país «permanecerá forte» face às pressões da comunidade internacional para por fim à violência.

Diplomatas sírios sujeitos a restrições de viagens

Entretanto, o Governo norte-americano impôs restrições de viagens aos diplomatas sírios em Washington depois de Damasco ter adoptado uma medida semelhante no início do mês.

A porta-voz do Departamento de Estado americano, Victoria Nuland, garantiu que se trata de uma «prática habitual» que responde às medidas impostas aos diplomatas americanos sujeitos a «restrições semelhantes».

A embaixada da Síria em Washington «está agora obrigada a pedir a autorização do Departamento de Estado» americano para qualquer deslocação de diplomatas ou de qualquer responsável sírio de visita aos EUA para fora da capital norte-americana, explicou Nuland.
Redação / PP