No meio das possíveis 13 mil casas danificadas ou destruídas pelos ventos de 295 quilómetros hora do furacão Dorian, no meio das inundações, no meio do carros capotados, das árvores e dos postes de eletricidade caídos nas Bahamas, parece que também "caiu" um anjo-da-guarda na vida de 97 cães. 

Uma mulher decidiu abrir as portas de casa para acolher 97 cães de rua, mantendo-os a salvo durante a passagem da violenta tempestade Dorian, que chegou a atingir a categoria máxima devido à força dos ventos.

Chella Philips é diretora do “The Voiceless Dogs Of Nassau” (Os cães Sem Voz de Nassau), uma organização sem fins lucrativos, que tem como objetivo fazer a ligação com organizações de resgate e adoção dos Estados Unidos.

Numa publicação, a 1 de setembro, na rede social Facebook, Chella partilhou um conjunto de fotografias das dezenas de cães que abrigou em casa.

Tenho 97 cães dentro da minha casa e 79 dentro do meu quarto. Tem sido uma loucura desde a última noite, cocó e chichi sem parar, mas pelo menos eles respeitam a minha cama e nenhum se atreveu a saltar para lá. Barricámo-nos neste refúgio e não está ninguém lá fora, há música por toda a parte e ar condicionado”.

Esta publicação com 44 mil partilhas, correu mundo e Chella começou a ser tratada como “anjo”. Agradeceu as doações que tem recebido e lamentou o facto de não ter espaço para acolher outros cães que estão na rua e não têm onde se abrigar.

O meu coração está despedaçado por todos aqueles que deixei nas ruas porque não tinha mais espaço para os abrigar".

 

Cada ilha tem uma imensidão de cães sem teto, o meu coração fica em pedaços por aqueles que não têm lugar para se esconder de um monstro de categoria 5. Só Deus os pode proteger”, acrescentou. 

Confessou que tem sido um grande desafio manter 97 cães calmos, enquanto o Dorian destrói tudo lá fora. Mas não tem sido o único desafio desta mulher nos últimos dias. Chella luta contra inundações, contra o corte de energia e tenta arranjar comida para todos.

Quer arranjar uma casa para cada um destes cães e apela às pessoas que os adotem: “cada um destes meus bebés merece um lar feliz, por favor, eu imploro-vos por abrigo para os ajudar”.

Foi criado um fundo para todas as pessoas que quiserem contribuir monetariamente para a melhoria da vida destes animais.

Obrigada por se preocuparem connosco e por rezarem por nós". 

 

O Dorian deve ser a mais forte tempestade no Atlântico a chegar a terra desde 1935.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou na segunda-feira o estado de emergência para os estados da Geórgia, Carolina do Norte e Carolina do Sul, na iminência da chegada da tempestade, que segundo os últimos boletins baixou para a categoria 3.

Cláudia Évora