A banana incluída na obra de arte “Comedian”, do artista italiano Maurizio Cattelan, em exposição na feira Art Basel, em Miami, Estados Unidos, e que foi vendida por mais de 100 mil euros, foi comida.

A obra “Comedian”, que consiste numa banana presa a uma parede por fita adesiva, está em exposição no espaço da galeria Emmanuel Perrotin e, de acordo com o jornal Miami Herald, o artista norte-americano David Datuna comeu, no sábado, parte da obra – a banana.

No entanto, tal não estraga a obra, vendida a um colecionador de arte por 120 mil dólares, de acordo com diretor das relações com museus da galeria Perrotin, Lucien Terras.

Ele não destruiu a obra de arte. A banana é a ideia”, afirmou Lucien Terras, citado pelo Miami Herald.

O jornal salienta que “Comedian” tem um Certificado de Autenticidade e os donos da obra são informados que podem substituir a banana, caso seja necessário.

O espaço da galeria Perrotin tem sido um dos mais visitados na Art Basel, de tal maneira que a galeria White Cube, que ocupa um espaço contiguo, teve de retirar uma instalação do local, dado o número de pessoas que se juntavam para ver “Comedian”.

No sábado, descreve o Miami Herald, a galeria Perrotin colocou umas baias, na tentativa de manter a multidão controlada, e quatro polícias estiveram junto ao espaço para manterem a ordem.

O incidente com a banana foi reportado pela galeria à equipa de segurança da Art Basel, mas David Datuna não foi detido.

“Comedian” é o primeiro trabalho de Maurizio Cattelan a figurar numa feira em mais de 15 anos.

Nascido em Pádua, em 1960, Cattelan vive e trabalha em Nova Iorque, tendo alcançado notoriedade com “A Nona Hora”, uma estátua de cera do Papa João Paulo II atingido por um meteorito, exibida em 1999 na Kunsthalle Basel.

Entre outras obras de destaque, Catellan substituiu, em 2016, uma sanita do museu Guggenheim com uma réplica de ouro, disponível ao público.