Um grafíti surgiu misteriosamente na parede de um edifício, na manhã de domingo, em Dover, no sudoeste da Inglaterra, um dos portos de entrada no país para quem navega do continente europeu.

Passado quase um ano sobre o referendo que ditou a saída do Reino Unido da União Europeia, o "grafiter" Banksy voltou a fazer das suas: escolheu a bandeira da União Europeia, com doze estrelas douradas em fundo azul, e um pedreiro picando uma delas, rachando todo o conjunto.

Banksy descreve assim a ameaça de desmantelamento existente, em parte devido ao Brexit. E convém lembrar, como refere o site da União Europeia, que as estrelas da bandeira “representam os ideais de união, solidariedade e harmonia entre os povos da Europa”.

A obra de arte que está perto do terminal fluvial de Dover é da autoria de Banksy, um artista conhecido pelas suas obras políticas. As fotografias do grafíti foram publicadas na sua conta de Instagram e geraram reações de todo o género.

Mais uma aborrecida peça de "arte" do comediante milionário preferido pela Esquerda. Sou firmemente pela manutenção na União Europeia, mas este idiota protegido faz-nos perceber porque votaram as pessoas pela saída", escreve no Facebook, o britânico Malcolm John Haines, segundo refere o site da BBC.

Ao invés, um outro utilizador chamado Hosannah Excelsis só não ficou agradado com a dificuldade em ver as rachas.

O cimento está a rachar todo. Muito subtil. Mas é difícil ver as fendas à distância”, escreveu, segundo refer o site da BBC.

O grafíti surgiu num momento controverso para a política europeia. Até porque após a decisão do Brexit, o Reino Unido começa a negociar a sua saída da União Europeia e prepara-se para passar por uma eleição geral fulcral para o futuro do país.