Encontrar emprego nem sempre é fácil e, nos dias que correm, ter um currículo apelativo pode ser decisivo para conseguir entrevistas. Foi exatamente isso que pensou o comediante Stephen Colbert, apresentador do “The Late Show”, quando decidiu ajudar alguém que está prestes a deixar um emprego de oito anos: Barack Obama.

Em formato de rábula, o presidente dos EUA é “entrevistado” por Randy, um vendedor de carros. Obama é questionado sobre as normais competências que devem ser incluídas num currículo e vai respondendo com conquistas importantes alcançadas no seu mandato, porém Randy não se mostrou impressionado, desde logo pela avançada idade do presidente.

“55 anos! Má altura para começar do zero”.

Aliás, Colbert não entende por que razão o presidente tem de abandonar o cargo, se não foi despedido.

Toda a conversa culmina num apelo ao voto do presidente dos EUA para as "mais importantes eleições" últimos anos, no próximo dia 8 de novembro.

Veja abaixo algumas das perguntas e respostas.

Randy: Vejo que não foi promovido nestes últimos oito anos, isso nem sempre é bom, ajude-me a perceber isso.

Barack Obama: Honestamente, não muita havia margem para progressão no meu último emprego. A única posição acima [pertence] à minha mulher.

R: Por que vai sair? Parece que não foi despedido, mas também não pode ficar.

BO: Vou sair porque é obrigatório, graças à 22.ª emenda à Constituição dos EUA.

R: Ok, uma dica: quando diz que ficar num emprego é inconstitucional, o que o patrão ouve é que roubou material do escritório.

R: Aqui não diz onde nasceu. (Referência à polémica do início do mandato de Obama, quando os adversários políticos duvidavam da sua nacionalidade)

BO: A sério? Vamos seguir em frente.

R: Descreva o escritório onde gostaria de trabalhar.

BO: Gostava de um escritório com cantos. (Referência à sala oval da Casa Branca).

R: Conte-me alguns dos seus feitos.

BO: Consegui acordos internacionais que diminuíram o impacto das alterações climáticas, consegui impedir que o Irão obtivesse uma bomba nuclear…

R: Ok, vamos alterar isso para “competente em Microsoft Excel”.

BO: Restabeleci as relações com Cuba depois de 50 anos.

R: Vamos chamar a isso “capaz de conversar em espanhol”.

Redação