Um ‘botellón’ com cerca de 40 mil pessoas acabou com graves confrontos com a polícia, na madrugada deste sábado, em Barcelona, avança o jornal espanhol El País. No final da noite, 20 pessoas tinham sido detidas e foram contabilizados mais de 43 feridos, 13 dos quais esfaqueados. 

As milhares de pessoas que saíram à rua para participar nas festas de La Mercè certamente não esperavam um desfecho tão violento. Dezenas de rixas, feridos com armas de fogo, vidros partidos e intensos conflitos com a polícia.

Ao que se conseguiu apurar, os confrontos terão começado no momento em que uma equipa de socorristas, escoltados por polícias, foi ao auxílio de um jovem que foi esfaqueado, acabando por ser atacados com garrafas arremessadas.

A noite de festa rapidamente se tornou caótica, com diversas rixas a rebentar no meio de uma imensa multidão de dezenas de milhares de pessoas, dificultando o trabalho das autoridades.

Árvores, carros e motas foram incendiados por algumas pessoas que aproveitaram o caos que se instalou nas ruas de Barcelona. As autoridades referem ainda que duas lojas foram completamente destruídas durante os distúrbios.

Ada Colau, a autarca de Barcelona, classificou os incidentes como inaceitáveis e que em nada dignificam os festejos de La Mercè, a maior celebração católica da cidade.

O que aconteceu é inaceitável, não tem nada a ver com as festas de La Mercè. As linhas vermelhas foram ultrapassadas e o que vimos foi um problema de falta de civismo”, afirmou a presidente da câmara, que destacou ainda o trabalho dos Mossos de Esquadra.