Hollande não se intimidou

era “a coisa certa” para o Reino Unido fazer