Subiu para 36 o número de pessoas mortas pelas forças sírias na cidade de Latakia, que está há quatro dias sob ataque do regime liderado pelo presidente Bashar al-Assad.



Activistas pró-democracia disseram, citados pela Reuters, que os tanques voltaram a disparar contra bairros pobres da cidade portuária, obrigando milhares de pessoas a fugirem.

Os Comités de Coordenação Local dizem que, esta terça-feira, morreram pelo menos duas pessoas na cidade, entre elas um rapaz de 13 anos, que foi atingido por um sniper no bairro de Raml al-Filistini.

Este grupo salienta que o número total de vítimas poderá ser maior, uma vez que a dificuldade de comunicação dentro da cidade poderá impedir a contabilização de todos os mortos.

Maior parte dos media internacionais foram expulsos do país no início dos levantamentos populares contra o regime, o que torna difícil para os meios de comunicação confirmar de forma independente todas as informações que chegam da Síria.
Redação