Uma bebé prematura morreu apenas aos nove dias de vida vítima da covid-19, no Reino Unido.

De acordo com o jornal britânico Inews, a mãe da menina não recebeu a vacinação contra o vírus, contraindo a doença quando estava grávida.

Sete dias após testar positivo, Katie Leeming começou a apresentar sintomas mais graves da doença, deixando de sentir os movimentos do feto e o parto teve mesmo de ser induzido por indicação médica às 26 semanas de gestação.

Ivy-Rose nasceu, por isso, a 13 de outubro, com 990 gramas e o estado de saúde da menina foi desde logo reservado: sofreu uma hemorragia pulmonar e, aos cinco dias, testou positivo à covid-19.

“Quando recebi uma chamada do hospital a dizer que precisávamos de lá ir pensei logo quie a Ivy não ia sobreviver a essa noite”, contou a mãe da menina, vindo-se a confirmar o pior.

Katie Leeming, de 22 anos, confessa que ficou com o coração partido e ainda não conseguiu recuperar. “Se não tivesse tido covid, acho que ela não teria nascido prematura”, continuou.

No entanto, Katie mantém a ideia de não querer ser vacinada e explicou que não foi vacinada quando estava grávida por ter falado com “muitas outras grávidas” e não saber qual o impacto da vacina no bebé.

Redação / BMA