A União Europeia entregou, este sábado, outras 30 toneladas de material urgente ao Líbano, doado pela agência de cooperação portuguesa e uma organização não-governamental alemã, para ajudar o país depois das explosões de agosto no porto de Beirute.

A remessa foi doada pela agência de cooperação portuguesa e pela organização não-governamental alemã Orienthelfer, mas os voos que transportam a ajuda são organizados e financiados pela UE.

O material chegou este sábado à capital libanesa a bordo do terceiro voo humanitário que a UE envia ao país, no qual viajou também o comissário europeu de Gestão de Crises, Janez Lenarcic, que iniciou assim uma visita oficial ao Líbano, informou a Comissão Europeia em comunicado.

Em Beirute, Lenarcic vai encontrar-se com o primeiro-ministro libanês nomeado, Mustafa Adib, e vai supervisionar os esforços de ajuda que a UE leva a cabo depois das explosões que devastaram a cidade.

As 30 toneladas de ajuda essencial enviadas hoje pela União Europeia incluem ambulâncias, equipamento de combate a incêndios, equipamento de proteção individual, medicamentos e equipamento de telecomunicações.

Até agora, a UE doou um total de 54 toneladas de mantimentos humanitários ao Líbano para lidar com a emergência.

No dia 04 de agosto, uma série de explosões de 2.750 toneladas de nitrato de amónio, que havia ficado sem vigilância por seis anos no porto de Beirute, causou a morte de 182 pessoas e ferimentos a mais de 6.000, além de devastar completamente alguns bairros da capital libanesa.

O Presidente libanês, Michael Aoun, avaliou em 15.000 milhões de dólares os prejuízos causados pela deflagração do composto químico, que costuma ser usado como fertilizante.

/ Publicado por MM