Petra De Sutter foi eleita vice-primeira-ministra da Bélgica, numa nomeação que se tornou histórica na Europa: é a primeira pessoa transexual a desempenhar um cargo de ministra num governo europeu.

De Sutter foi anunciada para o cargo no dia 1 de outubro depois de ter servido como presidente da Comissão do Mercado Interno e da Proteção do Consumidor no Parlamento Europeu.

De Sutter tentou pela primeira vez ganhar um lugar no Parlamento Europeu em 2014, quando se tornou a primeira mulher transexual belga a fazer parte de uma lista parlamentar de um partido político. Embora tenha falhado na tentativa de se tornar uma deputada europeia, De Sutter conseguiu, no mesmo ano, entrar no senado belga, tornando-se a primeira parlamentar belga a assumir-se como transgénero.

Fora da vida política, a mulher de 57 anos também é reconhecida por ser ginecologista e especialista em fertilidade na Universidade de Ghent. É ainda ativista por uma legislação progressiva nas áreas da reprodução medicamente assistida e na defesa das questões transgénero.

O novo governo belga, liderado pelo primeiro-ministro liberal Alexander De Croo, será empossado na quinta-feira por Philippe, rei da Bélgica.