um dos detidos num bairro de Bruxelas





“A identificação dos atacantes é muito difícil”.




















Redação / AM