Morreu aos 94 anos o pai de Bill Gates, fundador da Microsoft. Bill Gates Sr., advogado, foi o responsável por dar forma à Fundação Bill e Melinda Gates e, depois de se retirar da advocacia, liderou a atividade filantrópica do filho.

Segundo o The New York Times, em 1994, quando tinha 69 anos, Bill Gates Sr. planeava deixar o escritório de advogados do qual era sócio em Seattle. Em conversa com o filho, percebeu que o então presidente da Microsoft estava a ser inundado com pedidos de auxílio, mas que estava demasiado ocupado a gerir a gigante informática para conseguir dar resposta. E sugeriu ser ele a tratar da burocracia e dar seguimento aos pedidos mais urgentes e relevantes, mediante a aprovação do Gates mais novo. Foi assim que o pai de Bill Gates deu início à William H. Gates Foundation e passou o primeiro cheque: 80 mil dólares para um programa de luta contra o cancro local. 

Nos 13 anos seguintes, foi ele quem geriu o quotidiano da fundação, moldadndo os seus grandes objetivos: contribuir para melhorar a saúde e educação e aliviar a pobreza na América e nos países em desenvolvimento. 

Citado pelo New York Times, Pablo Eisenberg, colunista, diz que Bill Gates Sr. era "a consciência da família Gates". "Ele foi determinante não só para começar a fundação mas para a fazer crescer, e o motivo dele era que com todo aquele dinheiro, era preciso fazer o bem". 

Em 2000, a William H. Gates Foundation passou a Bill and Melinda Gates Foundation. O fundador da Microsoft passou a presidir à administração, juntamente com a mulher e com o pai. Até 2008, Gates Sr. trabalhou com Patty Stonesifer, a presidente executuiva do organismo; "Ele ajudou a estabelecer os princípios pelos quais trabalhávamos", disse Stonesifer ao New York Times

Em 2005, Bill Gates Sr. disse num evento do Rotary Club de Seattle: "Nunca imaginei que o jovem argumentador que cresceu na minha casa, a comer a minha comida e a usar o meu nome, fosse o meu futuro empregador". 

No seu blog, Bill Gates anunciou a morte do pai e recordou-o como um "homem fantástico" que teve a sorte de ter na sua vida durante tantos anos. 

A Fundação Bill e Melinda Gates não seria o que é hoje sem o meu pai", escreveu o fundador da Microsoft. 

Uma noite, nos anos 90, antes de começarmos a fundação, a Melinda, o meu pai e eu estávamos numa fila no cinema. A Melinda e eu estávamos a falar de como recebíamos cada vez mais pedidos de donativos. O meu pai disse simplesmente: 'Talvez eu possa ajudar'", conta Bill Gates, no seu blog, num texto sentido que termina assim: "A experiência de ser o filho de Bill Gates foi incrível. As pessoas costumavam perguntar-me se o meu pai era o verdadeiro Bill Gates. A verdade é que ele era tudo que eu tento ser. Sentirei a falta dele todos os dias". 

Segundo o New York Times, Bill Gates Sr. morreu na passada segunda-feira na sua casa em Hood Canal, Seattle. Sofria de doença de Alzheimer. 

Bárbara Cruz