As autoridades venezuelanas detiveram um homem, conhecido como “o monstro do bairro Bolívar”, que terá violado pelo menos uma centena de adolescentes em Maracaíbo, estado de Zúlia, 700 quilómetros a oeste de Caracas.

A detenção de Gerardo Enrique Taborda Olivares, de 50 anos, foi confirmada na quarta-feira aos jornalistas pelo secretário de Governo do estado de Táchira, Lisando Cabello, que precisou que os abusos sexuais teriam começado há 11 anos e mais intensamente nos últimos três anos.

As vítimas do alegado violador em série, conhecido igualmente pelo cognome “Papa Negra”, têm idades entre os 13 e os 17 anos, segundo a mesma fonte. A maioria são do sexo masculino.

Para aliciar as vítimas, o detido “tinha uma fazenda com piscina, oferecia jogos, dinheiro, telemóveis, comida [e] drogas", explicou o secretário de Governo.

Segundo Lisando Cabello, o detido, que teria admitido os crimes, tabmbém ameaçava os menores com bruxaria. “Ele tinha um santuário de ‘santería’ [culto religioso afro-cubano com diversos rituais, também chamado localmente de bruxaria] com o qual atemorizava as crianças”, explicou.

“Pensamos que seja o maior violador na história da Venezuela, já que se desconhecem casos com tantas vítimas menores", disse Cabello. "Só uma das vítimas deu os nomes de mais 13 crianças vítimas de abuso", acrescentou.

A denúncia contra o violador foi feita por uma pessoa que observou várias crianças a entrar e sair da fazenda a diferentes horas.

As autoridades estão a pedir “aos representantes das vítimas” que denunciem os casos, para que a “sanção penal” contra o violador seja maior e “os seus crimes não fiquem impunes”.

/ AM