O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, "permanecerá internado" em São Paulo e receberá um "tratamento clínico conservador", segundo um boletim médico divulgado pelo Hospital Vila Nova Star após o chefe de Estado ter passado por vários exames.

O Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, foi transferido na noite desta quarta-feira para o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, após passar por uma avaliação no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, e ser diagnosticado com um quadro de suboclusão intestinal", detalha-se no texto divulgado à imprensa pela unidade de Saúde.

 

Após avaliações clínica, laboratoriais e de imagem realizadas, o Presidente permanecerá internado inicialmente em tratamento clínico conservador", conclui-se na nota.

Na manhã de quarta-feira, o chefe de Estado foi internado no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, após sentir dores abdominais na madrugada.

Posteriormente, Bolsonaro foi transferido de Brasília para um hospital de São Paulo, num avião da Força Aérea Brasileira, para ser avaliada a necessidade de passar por uma cirurgia de emergência depois de ter sido diagnosticado com uma obstrução intestinal.

Em causa está uma crise de soluços que o afeta há mais de uma semana e que lhe causou dores, de acordo com a Secretaria Especial de Comunicação do Governo.

O Presidente brasileiro responsabilizou o ataque à faca que sofreu em 2018, num ato de campanha eleitoral em Minas Gerais, pelos problemas de saúde que enfrenta.

Mais um desafio, consequência da tentativa de assassínio promovida por antigo filiado ao PSOL [Partido Socialismo e Liberdade, esquerda], braço esquerdo do PT [Partidos dos Trabalhadores], para impedir a vitória de milhões de brasileiros que queriam mudanças para o Brasil. Um atentado cruel não só contra mim, mas contra a nossa democracia", escreveu Bolsonaro na quarta-feira, na rede social Twitter.

Desde que assumiu o cargo presidencial, em janeiro de 2019, Bolsonaro teve vários problemas de saúde decorrentes do esfaqueamento, tendo passado por várias cirurgias.

/ HCL