A capital da autoproclamada República do Nagorno-Karabakh foi novamente alvo dos bombardeamentos das forças do Azerbaijão, constataram os repórteres da France Presse na cidade.

Durante toda a madrugada os sinais de alerta estiveram ativos em Stepanakert enquanto os projéteis atingiam os alvos, tal como na noite anterior.

O balanço de baixas ainda não foi determinado.

O tipo de armas utilizadas pelas forças do Azerbaijão não é conhecido com exatidão mas as autoridades locais afirmam que se tratam, sobretudo, de Smertch, foguetes de 300 mmm fabricados pela ex-União Soviética, herdeiros dos Katiouchas conhecidos como "órgãos de Estaline". 

Segundo a France Presse, os foguetes que não explodiram são semelhantes aos Smertch.

Por outro lado, aparelhos voadores não tripulados armados sobrevoam a cidade. 

Do lado do Azerbaijão, as autoridades militares acusam as forças apoiadas pela Arménia de terem bombardeado "zonas habitadas por civis" nomeadamente nos distritos de Bardinsk, Agdjabedine, Goranboy, Terter e Aqdam.

Há mortos e feridos", disse o ministro da Defesa do governo de Baku.

O ministro da Defesa do Nagorno-Karabakh, apoiado pela Arménia e que se encontra-se frente de combate disse hoje que os combates foram retomados no "norte e no sul", da região montanhosa.

/ BC