Pelo menos cinco pessoas morreram vítimas dos incêndios florestais que estão a lavrar no norte da Califórnia e ameaçam dezenas de milhares de casas, informaram as autoridades norte-americanas na quinta-feira.

A morte de um residente no condado de Solano, no nordeste da área da baía de São Francisco, foi avançada esta quinta-feira pelas forças policiais.

Outras três pessoas morreram no condado de Napa desde o início dos incêndios e, no total, mais de 30 civis e bombeiros ficaram feridos.

Um piloto que participava numa operação de combate aos incêndios também morreu na quarta-feira, quando o helicóptero caiu.

O governador Gavin Newsom abordou os incêndios florestais num vídeo de última hora gravado para a Convenção Nacional Democrata, que terminou esta madrugada, defendendo que os incêndios que assolam o estado são uma evidência clara das mudanças climáticas.

"Se você nega as mudanças climáticas, venha para a Califórnia", desafiou.

Mais de duas dúzias de grandes incêndios na Califórnia sobrecarregaram a capacidade de combate às chamas naquele estado.

Os fogos destruíram 175 estruturas, incluindo casas, e ameaçam mais 50 mil, disse o vice-diretor adjunto do Departamento de Florestas e Proteção contra Incêndios do estado, Daniel Berlant.

Mais de dez mil bombeiros estão na linha de frente, alguns deles a trabalharem em turnos de 72 horas, em vez das 24 horas habituais.

/ LF